blog dattos
Untitled-1-1.png

Afinal, o que é Conciliação Bancária?

A gestão financeira é um dos elementos mais cruciais no dia a dia da administração de uma empresa de qualquer porte. Dentro deste campo gerencial, uma série de atividades precisam ser realizadas com eficiência para que uma companhia possa manter o controle de suas finanças e, assim, fornecer bases seguras para o crescimento do negócio. No escopo destas atividades, gostaríamos de destacar hoje a Conciliação Bancária. Apesar de ser um elemento fundamental para o controle financeiro de uma organização, muitas empresas pecam ou desconhecem as principais etapas envolvidas na ação de conciliar informações bancárias com as movimentações, entradas e saídas de um negócio. Pensando nisso, separamos aqui tudo o que você precisa saber sobre o conceito de conciliação, quais os passos que devem ser implementados na hora de conciliar dados bancários e de que forma você pode tornar todo esse processo mais otimizado, minando as possibilidades de erros no controle financeiro e garantindo mais segurança para o seu negócio.

O que é Conciliação Bancária?

A conciliação bancária, nada mais é do que o processo de conferência dos saldos bancários das contas de movimento de sua empresa com as informações contábeis do controle financeiro interno. Em outras palavras, é nesta etapa que analisamos as entradas e saídas de recursos, comparando-os com o saldo e a movimentação de uma conta corrente. O objetivo da conciliação bancária é, justamente, verificar se o controle interno está batendo, se os dados referentes a lançamentos e suas respectivas datas estão de acordo com o extrato bancário ou se há algum tipo de inconsistência que precisa ser revisada. Vale observar que cada tipo de empresa tem necessidades diferentes de conciliação. Sendo assim, alguns negócios realizam esse controle semanal ou mensalmente, ao passo que certas companhias precisam conciliar a partir de períodos mais longos – semestralmente ou anualmente. Agora que você sabe o que é conciliação, vejamos quais são as etapas que precisam ser realizadas para que você possa conciliar, de modo exato, seu saldo bancário com as informações internas de sua contabilidade.  

Como se faz Conciliação Bancária?

Para entender como se faz conciliação bancária, basta observamos os pontos centrais deste importante processo para o controle e gestão financeira de um negócio:
  1. Implemente lançamentos diários

Criar uma cultura de controle diário de movimentações é indispensável para a gestão financeira como um todo e fornece a segurança que sua empresa precisa para planejar investimentos e entender a realidade, de fato, de uma organização. No plano da conciliação bancária, esta prestação de contas envolve o registro de todas as entradas e saídas de suas contas empresariais – incluindo todas as taxas bancárias.
  1. Processo de conferência de saldos

Em seguida, é preciso verificar se os saldos do controle interno, tanto o inicial quanto o final, estão de acordo com os saldos presentes no extrato bancário.
  1. Análise detalhada dos lançamentos

Nesta etapa é preciso confirmar se as datas de lançamento do extrato bancário batem com os do controle financeiro interno batem para evitar futuros transtornos com atrasos e multas.
  1. Revisão e correção dos dados em caso de diferença nos lançamentos

Finalmente, é necessário realizar uma revisão final de todo o processo de conciliação, para verificar se há alguma inconsistência entre os dados registrados no controle interno e suas movimentações bancárias. Em caso afirmativo, é necessário corrigir de imediato a falha, para que a gestão financeira da empresa não fique prejudicada.  

A importância da Conciliação Bancária

Para entendermos a importância da Conciliação Bancária, basta fazermos uma metáfora com nosso dia a dia. Imagine que você não tenha qualquer controle dos valores que entram e saem de sua conta. E se, de repente, uma conta vence e o valor não foi quitado? Ou, por exemplo, você deixou de receber alguma bonificação importante que estava esperando e agora corre o risco de ficar com saldo negativo. Se estes problemas podem se tornar um transtorno para nossa vida pessoal, imagine para a realidade de uma empresa, que precisa planejar investimentos, pagar funcionários, fornecedores e, em suma, compreender exatamente a saúde financeira do negócio. Sem uma conciliação bancária bem estruturada, é difícil dar conta de todas essas atividades e a sua gestão financeira, certamente, ficará comprometida. Vale ainda observar que, segundo especialistas, falhas na gestão e no controle financeiro são algumas das principais casos que motivam o fechamento precoce de empresas. Não é à toa, pois, que sua empresa deve adotar a ação de conciliar contas bancárias e controles internos com alguma periodicidade. Entretanto, nós entendemos que este processo pode ser exaustivo, tomar bastante tempo do seu negócio e exigir que você direcione equipes para atividades que não são o core business da empresa. A pergunta que fica é: há alguma forma de efetuar uma conciliação bancária segura sem passar por esses transtornos?  

A conciliação bancária e a tecnologia

A resposta é sim. Em tempos de transformação digital e inovação disruptiva, não há porque dispender tempo e correr o risco de se perder em retrabalho e falhas na conciliação bancária, aumentando os custos de sua companhia. Com a solução plataforma Dattos, por exemplo, você pode é possível efetuar uma série de conciliações bancárias de modo automatizado e em poucos minutos, precisando apenas, moldar a conciliação de acordo com a realidade de sua empresa. Execute todas as etapas de uma conciliação bancária de modo seguro, ágil e informatizado, trazendo uma cultura de tecnologia e inovação para sua empresa, reduzindo custos e aumentando a eficiência dos processos. Sim, a conciliação bancária não precisa ser um bicho de sete cabeças. E sua companhia, já deu o primeiro passo para a transformação digital de sua gestão financeira?

compartilhe