blog dattos
Principais tipos de conciliação

Você sabe quais são os principais tipos de conciliação?

As conciliações estão entre os diversos mecanismos de análises e controles internos. Mas você sabe quais são os principais tipos de conciliações?

  Quando falamos de gestão de negócios, nem sempre temos em mente a importância de um controle rigoroso das atividades organizacionais. A exatidão nos registros contábeis de uma empresa garante, por exemplo, que o gestor possa tomar decisões bem embasadas e de forma eficaz. Além disso, possibilita conformidade junto a órgãos fiscalizadores e padronização no que se refere a administração e registro de informações. Todos esses benefícios são garantidos através das conciliações, que apesar de serem um elemento fundamental para a gestão organizacional, nem sempre são bem compreendidas pelas empresas. Pensando nisso, listamos os principais tipos de conciliação e seus conceitos, além de dicas para otimizar a implantação destes processos em sua empresa.  

Conciliação Contábil

Periodicamente, todas as empresas precisam realizar a análise dos saldos de todas das suas contas contábeis. Esta análise precisa ser exata, pois qualquer erro pode significar grandes prejuízos à companhia. Neste sentido, a principal função da conciliação contábil é fazer com que as demonstrações contábeis espelhem a realidade da empresa, com os dados das contas sendo confrontados com a escrituração contábil e corrigidos quando necessário. A periodicidade da análise destes dados pode variar dependendo da necessidade do negócio, mas é mais comum que seja feita mensalmente, semestralmente ou anualmente. Além de considerar a periodicidade é importante frisar que a conciliação contábil pode ser feita de forma manual ou automatizada. A conciliação manual, mais complexa, pode demandar muita mão de obra e bastante tempo dependendo do porte da empresa e da quantidade de dados a serem conciliados. Ao optar por fazer a conciliação manual a empresa ainda fica à mercê de possíveis erros que não ocorrem na conciliação automatizada. Neste sentido, a automatização deste processo traz uma série de vantagens, incluindo corte de gastos com mão de obra, maior agilidade nas rotinas contábeis, padronização, segurança e a possibilidade de concentrar esforços no core business da empresa. Falamos de forma mais aprofundada sobre este processo no artigo Qual a importância da Conciliação Contábil. Confira!  

Conciliação Fiscal

O principal objetivo da conciliação fiscal é assegurar que a escrituração dos lançamentos fiscais tenha sido registrada corretamente. Sua rotina consiste no processo de conferência das movimentações, levando em consideração as normas tributárias e visando a segurança da organização. Um dos maiores benefícios do batimento de informações na conciliação fiscal é a possibilidade de identificar erros na realização das obrigações tributárias da empresa, prevenindo graves problemas fiscais e promovendo a correção de inconformidades antes que elas possam causar atrasos, seja no pagamento de obrigações ou na entrega de resultados. Este processo também pode ser realizado de forma manual ou automatizada, mas é importante considerar que todos os dias há várias notas sendo recebidas ou emitidas, e, por sua vez, toda essa movimentação precisa ser escriturada de forma exata pela área fiscal, lembrando ainda que essas movimentações precisam também ser conferidas e avaliadas pela área contábil. Sendo assim, fica evidente que a automação desse processo beneficia a empresa tanto em relação ao tempo que seria despendido por ambas as áreas (contábil e fiscal) para verificação dos lançamentos quanto em se tratando da consistência dos dados apurados.  

Conciliação Bancária

A conciliação bancária é o processo de conferência dos saldos bancários das contas de movimento de sua empresa com as informações contábeis do controle financeiro interno. Ou seja, é a análise das entradas e saídas de recursos, comparando-os com o saldo e a movimentação de uma conta corrente. O confronto destes dados tem por objetivo verificar se o controle interno está batendo, se os dados referentes a lançamentos e suas respectivas datas estão de acordo com o extrato bancário ou se há algum tipo de inconsistência que precisa ser revisada. É importante observar que cada tipo de empresa tem necessidades diferentes de conciliação, alguns negócios realizam esse controle semanal ou mensalmente, ao passo que certas companhias precisam conciliar a partir de períodos mais longos com análises semestrais ou anuais. Novamente aqui, vale a pena considerar a automação deste processo, de modo que se evitem falhas manuais, e o desperdício de tempo e recursos financeiros da empresa.  

Conciliação de Ativos

Assim como as conciliações anteriormente mencionadas, a conciliação de ativos consiste na conferência dos dados das contas de ativos da empresa onde todas as movimentações são confrontadas com a escrituração feita. O interessante de considerar a automação para este processo é poder, por exemplo, otimizar a conciliação de custódia entre clearing e sistemas legados, garantindo assim, o exercício do direito de títulos e valores de investidores. Alguns exemplos de ativos e custódia passíveis de conciliação: BTC, Termos de Ações, Proventos da Bolsa, Informações Custodiantes, dentre outros. Por fim, a conciliação de ativos deve ser realizada mensalmente ou em períodos menores, com as eventuais diferenças ou pendencias sendo analisadas e regularizadas para que então haja a correta documentação dos saldos de contas. Quando entendemos melhor o que são e quais os tipos de conciliações, é possível ter uma ideia do quanto esse processo é essencial para uma gestão eficaz e para a segurança da organização. Poder contar com ferramentas de automação para esses processos é o ideal para que uma empresa possa ter uma documentação confiável e sólida de seus lançamentos. Com a Dattos, você pode ter tudo isso, garantindo rotinas de conciliação mais eficientes em sua empresa. Não perca tempo, e use a transformação digital a favor de sua companhia!

Vamos agendar uma demonstração?

compartilhe