CFO: o pilar financeiro para o sucesso de uma grande empresa

CFO: o sucesso da sua empresa depende das habilidades do diretor financeiro. Confira sua importância e quais devem ser suas prioridades.
CFO formando a palavra CFO em cubos de madeira

CFO – Chief Financial Officer, na definição original, ou simplesmente diretor financeiro – tem um papel crucial nas organizações, mas que mudou muito ao longo das últimas décadas. 

Se antes esse executivo se restringia de modo mais exclusivo ao planejamento financeiro das empresas, atualmente, sua atuação assume, de modo cada vez mais incisivo, um viés generalista, tanto no sentido de contribuir com decisões estratégicas de outras áreas, quanto para guiar os processos de transformação digital nas empresas. 

Não por acaso, um estudo da IBM apontou que, ao mesmo tempo que são “guardiães da estabilidade”, os CFOs devem conduzir os movimentos de transformação cultural e digital nas companhias.

E o raciocínio faz pleno sentido: uma vez que o CFO é a liderança com maior domínio sobre os dados financeiros do negócio, ele deve orientar a organização no sentido de:

  • Estabelecer KPIs financeiros adequados para medir os processos de inovação e transformação digital;
  • Permitir que esse movimento esteja de acordo com a realidade financeira e o potencial de investimentos da empresa;
  • Trabalhar a cultura de suas equipes para uma atuação mais estratégica;
  • Desenvolver habilidades que o permitam transitar entre diferentes áreas do negócio. 

Levando em conta todo esse cenário, não há dúvidas de que as prioridades de um CFO tem, hoje, um escopo muito mais amplo.

No artigo de hoje, trataremos com mais detalhes estes pontos e de como a tecnologia pode auxiliar os diretores financeiros a serem bem-sucedidos em suas funções.

Acompanhem! 

CFO: qual seu papel no ambiente de negócios contemporâneo?

Conforme apontado na introdução, os investimentos em transformação digital nas empresas e a própria mudança de paradigma para um mercado mais ágil trouxe mais protagonismo (e novas responsabilidades) para um CFO.

Para termos uma perspectiva mais objetiva desse panorama, uma pesquisa da FGV apontou que, nas últimas três décadas, os investimentos em tecnologia da informação cresceram, em média, 6% ao ano no Brasil.

Só no varejo, por exemplo, os recursos para a digitalização se expandiram 87% em 2021, segundo a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC).

E, sendo o executivo responsável, justamente, pelo planejamento orçamentário e estratégia financeira das empresas, o CFO precisa imergir cada vez no ecossistema de inovação. 

Mas não é só isso: para estruturar uma comunicação fluida entre líderes de TI e de outros departamentos, os diretores financeiros precisam aprimorar os chamados soft skills (habilidades comportamentais) e toda uma gama de conhecimentos técnicos e habilidades digitais.

Com isso, ele poderá estabelecer seu papel de protagonista dentro de um mercado em constante transformação. 

Quais as principais atividades de um CFO?

Antes de trilharmos quais prioridades os CFOs devem assumir para o sucesso das organizações, é importante listarmos as atividades que fazem parte da sua rotina.

Dentre as principais, podemos citar:

  • Controle de custos de todos os departamentos empresariais;
  • Acompanhamento macro das entradas e saídas do negócio;
  • Gestão de processos diversos da área financeira – da conciliação as projeções de crescimento;
  • Controle da previsibilidade de caixa;
  • Geração de relatórios financeiros para report ao CEO e comunicação com outras lideranças;
  • Gestão orientada por dados financeiros;
  • Tomada de decisão – em conjunto com o CEO – sobre investimentos;
  • Análise detalhada sobre o desempenho, assertividade e eficiência das equipes financeiras;
  • Estudo comparativo da concorrência e de fatores externos/econômicos capazes de influenciar no crescimento ou estabilidade de uma empresa;
  • Visão estratégica sobre a organização.

     

Em outras palavras, o CFO é um líder que, em última instância, cuida de toda a gestão financeira de uma empresa. 

Assim, ele tem uma responsabilidade estratégica no sentido de preservar o equilíbrio das finanças e, ao mesmo tempo, garantir que a empresa direcione bem seus investimentos e continue a crescer.   

Todas as funções são otimizadas com a ajuda da tecnologia. Clique no botão abaixo para fazer o download gratuito do nosso e-book e descubra qual a importância de uma plataforma de reconciliação de dados financeiros!

Quais devem ser as prioridades dos CFOs para o sucesso das organizações?

Da cultura das empresas aos investimentos em transformação digital, o CFO tem uma série de prioridades decisivas para o sucesso de uma empresa em 2022.

Confira uma lista com 7 pontos que um diretor financeiro não pode perder de vista!

1. CFO e a cultura organizacional

Todo processo de transformação digital, para ser efetivo, precisa ser ancorado em uma transformação cultural que inclui a participação do CFO em atividades como:

  • Alinhamento e treinamento de equipes visando a difusão de habilidades digitais;
  • Esforços relacionados a governança dentro do tripé ESG (governança social, ambiental e corporativa);
  • Comunicação fluida sobre os padrões e indicadores financeiros da companhia;
  • Construção de uma cultura orientada por dados.

Essa etapa de fortalecimento da cultura organizacional também está ligada a um planejamento estratégico efetivo que, naturalmente, exige a visão dos diretores financeiros.

Sobre esse ponto, é válido citar que 70% dos projetos de transformação digital falham em virtude de um planejamento bem estruturado e da definição de objetivos estratégicos.

Assim, a demanda pelo apoio na construção de uma cultura forte é uma prioridade essencial dos CFOs ao longo deste e dos próximos anos.

2. Direcionamento das estratégias do negócio

Seguindo a mesma linha de raciocínio, é papel do CFO trabalhar para que a definição de objetivos e estratégias do negócio esteja conectada com a realidade financeira da empresa.

Para tanto, é importante que a transmissão do contexto das finanças da companhia seja suficientemente clara para as outras lideranças e stakeholders.

Além disso, o CFO pode buscar o suporte de tecnologias que forneçam um acompanhamento detalhado e em tempo real dos indicadores financeiros da organização.

Deste modo, o processo decisório será muito mais assertivo, contribuindo com a definição dos caminhos de uma empresa no curto, médio e longo prazo. 

3. Foco no desenvolvimento de equipes

Uma vez que a transformação digital das empresas também passa pela automação da área financeira, uma prioridade importante do CFO consiste em construir equipes que saibam unir habilidades técnicas, comportamentais e digitais.

Esse perfil mais plural e dinâmico faz parte das novas exigências de um mercado que vê no departamento financeiro uma área estratégica para o crescimento empresarial.

4. Suporte na transformação digital da empresa

Como vimos, o CFO deverá apoiar as empresas dentro de seus movimentos de digitalização e automação

E isso se faz a partir de diferentes frentes, incluindo:

  • Direcionamento de recursos para aquisição de soluções e treinamento de equipes;
  • Fomento de uma cultura digital na área financeira;
  • Criação de indicadores para medir os custos e o potencial de geração de receita na transformação digital do negócio.

5. Expansão de skills comportamentais e ligados a inovação

O próprio CFO, por sua vez, deverá expandir seus conhecimentos ligados a soft skills e à inovação.

Esse ponto irá auxiliá-lo a difundir de modo mais eficiente os objetivos estratégicos do negócio, negociar com outras áreas e entender os processos de digitalização vivenciados pelo ambiente de negócios contemporâneo.

Para tanto, vale a pena investir em cursos, formação continuada e adotar uma perspectiva de lifelong learning para se adaptar aos novos desafios que surgem no mercado.

6. Conexão com outros líderes C-Level

O CFO não está mais restrito à comunicação com seus pares da área financeira ou com o CEO da companhia.

Para construir uma organização de sucesso, uma de suas prioridades deve ser a integração com outras lideranças C-Level, como:

  • Diretores de operações (COOs);
  • Diretores de tecnologia (CIOs, CTOs);
  • Diretores de recursos humanos (CHRO). 

Nesse sentido, é importante focar – em conjunto com sua especialidade na gestão financeira – em uma atuação mais generalista, visando a geração de resultados para a companhia por meio de um viés colaborativo e de construção de objetivos estratégicos conjuntos.

7. Performance e eficiência com base na automação

Finalmente, continua sendo dever do CFO acompanhar a eficiência financeira de uma organização.

E, atualmente, esse processo pode ser realizado de modo muito mais acurado com o suporte da tecnologia e da própria automação, que avança na tendência de transformação digital do mercado.

Assista ao vídeo abaixo e confira quais são os benefícios das boas práticas do fechamento financeiro!

Como a tecnologia pode apoiar os CFOs em seus objetivos?

Para que esse movimento de transformação digital da área financeira seja efetivo, ele deve contar com o suporte de soluções capazes de fornecer informações confiáveis e de acompanhar continuamente cada rotina da área financeira.

Esse é um dos objetivos centrais da Dattos, que é uma plataforma líder na automação e conciliação de processos financeiros.

Esqueça a gestão orientada por planilhas e invista na digitalização de sua operação financeira visando ganhos nos planos do compliance, governança e de uma cultura realmente orientada por dados.

Com a Dattos, o CFO pode também preparar melhor sua empresa para auditorias e aumentar a transparência do negócio, potencializando, inclusive, a entrada de investimentos. 

Além disso, será possível centralizar processos e informações (financeiras, contábeis e fiscais), gerando mais valor para o negócio e reduzindo seus riscos.

Com a nossa plataforma, você consegue ainda:

  • Ter uma visão geral do seu negócio com uma plataforma que potencializa e acelera o processo de análises financeiras de empresas;
  • Automatizar seus processos e, consequentemente, ganhar agilidade e inteligência nas rotinas gerenciais;
  • Contar com um acompanhamento contínuo das finanças de sua empresa, favorecendo o equilíbrio e controle; 
  • Reduzir riscos, custos e tornar seu departamento financeiro estratégico e ágil com segurança e qualidade dos dados.

Em outras palavras: a tecnologia é uma verdadeira aliada para que o CFO assuma as prioridades atuais do mercado e apoie o crescimento de sua organização hoje e no futuro.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, faça o download gratuito do nosso e-book e confira os 5 benefícios da automação de rotinas de fechamento financeiro para a sua empresa!

Picture of Felipe Laneri

Felipe Laneri

Especialista Dattos em tecnologia e automação de preparação e análise de dados financeiros.

Deixe um comentário

Descubra que você pode mais com a Dattos

torfeu

Descubra materiais gratuitos para fazer parte do seu dia a dia

conteudo rico

Conheça cases de sucesso dos clientes que contam com a Dattos