Relatórios contábeis: conheça os 7 principais que a sua organização precisa dominar

Relatórios contábeis: eles são essenciais para a tomada de decisões estratégicas, conheça quais são os 7 principais neste artigo!
Uma ilustração que representa o checklist dos relatórios contábeis.

Relatórios contábeis são elementos de extrema importância para todo o tipo de organização. Tanto pequenos negócios, quanto grandes organizações dependem deles para a realização do perfeito controle de contas e geração de informações.

Esses documentos não apenas fornecem um panorama claro da saúde financeira da empresa, mas também são essenciais para a tomada de decisões estratégicas. No centro desse processo encontra-se a contabilidade como o principal agente gerador dessas informações.

O departamento contábil é vital para o funcionamento e sucesso de qualquer empresa. Ele fornece informações financeiras precisas e relevantes que ajudam os gestores a decidir sobre investimentos, operações e estratégias de crescimento.

Todas essas deliberações são executadas tomando como base informações de relatórios contábeis. Caso eles estejam errados ou, sequer existam, a empresa está em grande risco.

Pensando na importância desse assunto,  desenvolvemos este conteúdo. Nele, mostraremos os 7 principais relatórios contábeis e como eles desempenham um papel crucial na gestão de um negócio. Continue lendo!

Relatórios contábeis: quais são os principais?

Iniciaremos este conteúdo passando pelos principais relatórios contábeis. Muitos deles são de emissão obrigatória por parte dos órgãos de fiscalização.

Apesar disso, eles contêm informações valiosas que podem ser utilizadas para extrair insigths importantes sobre a empresa. Nos próximos tópicos, listamos os 7 principais relatórios contábeis, seus respectivos conceitos e as informações que não podem faltar em cada um deles. Confira!

1. Balanço patrimonial

O balanço patrimonial é um dos relatórios contábeis mais importantes para qualquer empresa. Ele apresenta a situação financeira da empresa em um determinado momento, mostrando seus ativos, passivos e o patrimônio líquido.

Basicamente, funciona como uma fotografia da situação patrimonial e financeira da companhia em determinado período. Ele é dividido em algumas partes. São elas:

  • Ativos, que representam tudo o que a empresa possui e que pode gerar benefícios econômicos futuros;
  • Passivos, as obrigações da empresa, ou seja, o que ela deve a terceiros;
  • Patrimônio líquido, que são os recursos próprios da empresa, ou seja, o que sobra dos ativos após o pagamento de todos os passivos.

O fechamento do balanço patrimonial requer um processo de conciliação eficiente. Nesse sentido, vale a pena conferir um conteúdo completo que temos sobre a automação de conciliações contábeis. Confira no link abaixo!

2. Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)

A DRE é um relatório que avalia o desempenho financeiro de uma empresa em um determinado período, geralmente de um ano. Ela demonstra todas as receitas e despesas da empresa, resultando no lucro ou prejuízo líquido auferido pela empresa. Os elementos que a compõem são:

  • Receitas operacionais, ou seja, as que são geradas pelas atividades principais da empresa;
  • Custo das Mercadorias ou Serviços Vendidos (CMV ou CSV), que representa o custo dos produtos vendidos ou dos serviços prestados pela empresa;
  • Despesas operacionais, sendo os gastos relacionadas às operações da empresa;
  • Lucro ou prejuízo operacional, o resultado obtido após subtrair o custo das mercadorias ou serviços vendidos e as despesas operacionais das receitas operacionais;
  • Outras Rreceitas e despesas, podendo itens não relacionados às operações principais da empresa, como rendimentos de investimentos ou perdas com vendas de ativos;
  • Resultado antes do imposto de renda e contribuição social, obtido após adicionar ou subtrair outras receitas e despesas ao lucro ou prejuízo operacional;
  • Imposto de renda e contribuição social, que representa o valor pago pela empresa em impostos sobre o lucro;
  • Lucro ou prejuízo líquido, sendo esse o resultado da DRE.

3. Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC)

A DFC é um relatório contábil que mostra todas as entradas e saídas de dinheiro de uma empresa em um determinado período. Essa demonstração é essencial para avaliar a capacidade da empresa de gerar caixa e honrar seus compromissos financeiros.

Ela é é dividida em três categorias principais de atividades que afetam o caixa da empresa:

  • Atividades operacionais, que são às transações relacionadas às atividades principais da empresa, como a venda de produtos ou a prestação de serviços;
  • Atividades de investimento, que engloba as transações relacionadas à compra e venda de ativos de longo prazo;
  • Atividades de financiamento, sendo as transações relacionadas ao capital próprio e a terceiros.

4. Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL)

A DMPL é um relatório contábil que apresenta as alterações ocorridas no patrimônio líquido de uma empresa em um período.

Essa demonstração é importante porque permite entender como o patrimônio líquido da empresa foi afetado por diversas operações e eventos. Tais como, a como distribuição de lucros, aumento de capital, entre outros.

A DMPL é dividida em algumas seções principais, que podem variar conforme a estrutura do patrimônio líquido da empresa e as normas contábeis aplicáveis. No entanto, as seções mais comuns são:

  • Capital social;
  • Reservas de capital;
  • Reservas de lucros;
  • Ajustes de avaliação patrimonial;
  • Lucros ou prejuízos acumulados.

A DMPL é uma demonstração importante para os gestores, investidores e outras partes interessadas. Ela fornece informações detalhadas sobre as alterações no patrimônio líquido da empresa ao longo do tempo. Assim, auxilia na avaliação da sua situação financeira e na tomada de decisões estratégicas.

Esse demonstrativo, assim como outros que já mencionamos dependem de um processo de reconciliação contábil eficiente. Pensando nisso, resolvemos deixar mais um conteúdo para leitura. Trata-se de um e-book contendo boas práticas a serem adotadas nesse processo. Confira abaixo!

5. Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA)

A DLPA é um relatório contábil que apresenta as movimentações ocorridas na conta de Lucros ou Prejuízos Acumulados da empresa.

Ela permite entender como os lucros ou prejuízos gerados pela empresa ao longo dos anos têm sido distribuídos, ou acumulados. A DLPA é dividida em algumas seções.

Mas, assim como a DMPL sua estrutura pode variar conforme o perfil da empresa e as normas contábeis aplicáveis. No entanto, as seções mais comuns são:

  • Saldo inicial de lucros ou prejuízos acumulados;
  • Ajustes de exercícios anteriores;
  • Lucro líquido do exercício;
  • Dividendos e outras destinações;
  • Saldo final de lucros ou prejuízos acumulados.

6. Demonstração do Valor Adicionado (DVA)

A Demonstração do Valor Adicionado (DVA) tem o objetivo de demonstrar como a riqueza gerada pela empresa é distribuída entre os seus diversos stakeholders.

Essa demonstração permite avaliar a contribuição da empresa para a sociedade e para a economia na totalidade. Assim como outros exemplos, ela também é dividida em sessões. São elas:

  • Receitas;
  • Insumos adquiridos de terceiros;
  • Valor adicionado bruto;
  • Retenções;
  • Valor adicionado líquido a distribuir;
  • Distribuição do valor adicionado;
  • Resultado de equivalência patrimonial, que representa a parte do valor adicionado líquido distribuída aos acionistas na forma de dividendos.

7. Demonstração de Origens e Aplicações de Recursos (DOAR)

Por fim, temos a DOAR, um relatório contábil que objetiva apresentar a movimentação dos recursos financeiros da empresa em um período.

Essa demonstração permite entender como a empresa obteve recursos (origens) e como os aplicou (aplicações). Assim, ela proporciona uma visão clara da sua capacidade de geração de caixa e de financiamento das suas atividades. A DOAR é dividida em duas seções principais:

  • Origens de recursos, em que são apresentadas as fontes de recursos da empresa e;
  • Aplicações de recursos, ou seja, as destinações dadas a eles.

Qual o papel da tecnologia na geração de relatórios contábeis?

A tecnologia desempenha um papel fundamental na geração de relatórios contábeis, tornando o processo mais eficiente, preciso e acessível. Além disso, o uso de ferramentas específicas torna esse trabalho mais rápido e livre de erros.

A demora na geração de relatórios contábeis pode ser vital para a saúde financeira da companhia. As informações precisam ser geradas em tempo real, em um processo conhecido como Continuous Accounting.

Eventuais atrasos para obter informações relevantes podem fazer os gestores perder oportunidades. Ou ainda, demorar a perceber gargalos que podem minar a saúde financeira da empresa.

Por isso, o uso de ferramentas tecnológicas é de extrema importância para gerar relatórios contábeis com sucesso. Algumas das formas pelas quais a tecnologia influencia a emissão desses elementos estão listadas nos tópicos abaixo.

Automação de tarefas

A tecnologia permite a automação de tarefas repetitivas e demoradas. Por exemplo, a coleta de dados, o cálculo de valores e a criação de relatórios. Isso reduz o tempo necessário para gerar relatórios e minimiza erros humanos.

Integração de sistemas

A integração de sistemas contábeis com outros sistemas da empresa, como ERP facilita o acesso a dados financeiros atualizados e precisos.

Assim, é importante investir em soluções que sejam capazes de “conversar” com outros sistemas com facilidade. É muito importante avaliar essa compatibilidade antes de escolher um software.

Além disso, é importante entender que uma gestão contábil executada utilizando apenas ERPs ou planilhas não é eficiente. Você precisa de outras soluções, que discorreremos com mais detalhes no final deste conteúdo.

Análise de dados avançada

A tecnologia possibilita a análise avançada de dados financeiros. Assim, permite identificar padrões, tendências e insights que podem auxiliar na tomada de decisões estratégicas.

A análise de dados avançada é um dos avanços proporcionados pela transformação digital. Esse processo atinge tanto a área contábil e fiscal. Nós temos um infográfico que mostra essa relação. Confira no link abaixo!

Segurança da informação na geração de relatórios contábeis

A tecnologia também contribui para a segurança da informação. Com ela é possível proteger os dados contábeis contra acesso não autorizado e garantindo a integridade e confidencialidade das informações.

Por fim, é importante mencionar que para a perfeita execução de relatórios contábeis é indispensável a presença de algumas ferramentas tecnológicas. Principalmente, que oferecem a possibilidade de organizar e automatizar dados financeiros.

Para tanto, você pode contar com a Dattos. Nós temos a solução ideal para a geração de relatórios contábeis em sua empresa. Faça um diagnóstico de nossas ferramentas e veja como podemos otimizar a geração de dados em sua empresa.

Picture of Felipe Laneri

Felipe Laneri

Especialista Dattos em tecnologia e automação de preparação e análise de dados financeiros.

Deixe um comentário

Descubra que você pode mais com a Dattos

torfeu

Descubra materiais gratuitos para fazer parte do seu dia a dia

conteudo rico

Conheça cases de sucesso dos clientes que contam com a Dattos